Aproveite uma condição exclusiva: 30% OFF em todos os cursos

Por que bons profissionais pedem demissão? Veja 5 motivos.

O Brasil registrou um número recorde de pedidos de demissão em fevereiro de 2022: 29.488 pedidos por dia útil, conforme um levantamento feito pela LCA Consultores. Segundo o estudo, nunca tantos brasileiros haviam migrado para outras oportunidades de trabalho como em fevereiro deste ano. 

 

E os fatores que colaboraram para essas mudanças são diversos: falta de equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal, sentimento de desvalorização, falta de oportunidade de desenvolvimento e crescimento, salário não compatível com o mercado, entre outros.

 

Uma pesquisa feita pela Deloitte, mostrou o que as gerações Millennials e a Geração Z pensam sobre o mercado de trabalho: ambas dificilmente permanecem em uma empresa se sentem que seu trabalho não é valorizado. 

 

Diante desse cenário, e uma vez que essas gerações são maioria no mercado nos próximos anos, é fundamental que as empresas aprendam a lidar com esses profissionais. 

 

Pensando nisso, destacamos algumas razões que levam bons profissionais a pedir demissão para ajudá-lo a reparar estes problemas em seu negócio. Veja à seguir:

5 razões que fazem bons profissionais pedirem demissão

 

1. Salários insatisfatórios

 

Uma das principais motivações para bons profissionais pedirem demissão é o salário. Embora não seja mais o único fator que contribui para o pedido, a insatisfação com salários baixos ainda é uma razão que deve ser considerada pelas organizações.

 

Hoje em dia, é fundamental que as empresas tenham salários compatíveis com o cargo exercido pelo profissional e com os valores praticados no mercado de trabalho. Além disso, também é preciso que a empresa ofereça benefícios que complementem a remuneração e que sejam úteis para o colaborador. 

 

Afinal, 73% dos brasileiros sofreram com o aumento do custo de vida em 2021. No ranking, o Brasil está na quarta posição entre os países em que a população teve maior percepção da inflação. 

 

Por isso, cada vez mais bons profissionais estão largando seus empregos em busca de melhores oportunidades. Isto é, empresas que oferecem remunerações de acordo com as suas necessidades financeiras.

 

2. Pouca flexibilidade

 

Outro fator é o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. Agora, em um cenário pós pandêmico, os profissionais das novas gerações consideram indispensável que haja uma flexibilização na jornada de trabalho.. 

 

Isto é, os trabalhadores dessas gerações estão buscando por oportunidades de emprego menos controladas e que valorizem a vida fora do horário comercial, como, por exemplo, empregos com locais de trabalho que possibilitem um estilo de vida mais saudável e menos desgastante.

 

E nesse quesito o sistema híbrido tem se destacado. Um recente estudo feito pelo Google, apontou que a liberdade de escolha e flexibilidade são os principais temas que movem esses colaboradores. Para 51% dos entrevistados, o fator mais importante ao receber uma oferta de emprego é conciliar a vida pessoal e a profissional. Isto é, estão em busca de qualidade de vida e bem-estar.

 

3. Liderança ruim

 

Para manter bons profissionais em uma empresa é fundamental ter um trabalho de liderança que permita a evolução do colaborador. Bons líderes sabem a hora certa de desafiar os membros da sua equipe, demonstram empatia, dão feedbacks humanos e compartilham o sucesso. 

 

Todos esses fatores são bastante valorizados pelas novas gerações. Os novos talentos estão em busca de trabalhos que possibilitem o seu crescimento profissional com o reconhecimento adequado. 

 

Nesse sentido, é papel dos líderes construir um ambiente desafiador, com feedbacks humanos e úteis e que possibilitem o aprendizado contínuo desses profissionais. Quando esse suporte não acontece, surge o sentimento de frustração que aumenta o índice de turnover na empresa.

 

4. Pouca autorrealização 

 

Outro traço bastante presente nas novas gerações é o desejo por um trabalho com propósito, alinhado com seus valores pessoais e que gere autorrealização. Para esses novos talentos, o trabalho não é só uma forma de ganhar dinheiro, mas sim uma maneira de se realizarem pessoalmente.

 

As novas gerações estão preocupadas com o impacto social que uma empresa é capaz de gerar em uma população, por exemplo. Estão atentas em quais ideais a companhia defende e qual a sua missão no mercado de trabalho.

 

Bons profissionais buscam realizações pessoais no trabalho e que estejam alinhadas com seus valores individuais. Quando não encontram isso, não perdem tempo em pedir demissão. 

 

5. Clima organizacional ruim

 

Um tema que levou tempo para entrar na pauta das discussões corporativas foi o clima organizacional de uma empresa. O ambiente de trabalho precisa ser acolhedor, produtivo, benéfico e alegre para todos os profissionais. Mas sabemos que nem sempre é assim. 

 

Quando o clima é tóxico e existe uma sobrecarga de trabalho entre os colaboradores isso impacta negativamente na produtividade, resultando no pedido de demissão de muitos talentos. 

Bons profissionais fogem de ambientes tóxicos e buscam por organizações seguras, que combatem preconceitos e que estimulam trocas saudáveis e produtivas entre colaboradores.


Leia também Gestão Humanizada: a estratégia para engajar e reter profissionais.

Desenvolva novas habilidades

Invista em um ensino 100% online e personalizado em uma das maiores universidades brasileiras. 

 

Na Pós Personalizada da UNINASSAU Digital você monta o curso ideal para o seu momento profissional ou escolhe uma de nossas opções. E o melhor: investindo pouco.

 

Aproveite algumas facilidades: Pós e MBAs com parcelas a partir de R$ 89,90 durante todo o curso. E você ainda pode pagar em 12x e garantir até 20% de desconto nessa condição.

 

Não perca mais tempo: Matricule-se agora e descubra o modelo de ensino que vem conquistando o Brasil. 

 

Acesse o nosso site e conheça nossos cursos.